A verdade da impermanência realmente amplifica nosso desejo de sermos – Lúcida Letra
A verdade da impermanência realmente amplifica nosso desejo de sermos livres

A verdade da impermanência realmente amplifica nosso desejo de sermos livres

Trecho do livro "Transformando confusão em clareza" (Clique aqui para comprar)

Quando aceitamos nossa própria impermanência, fazemos a aspiração de não perdermos tempo com atividades sem sentido ou comportamentos que criem mais insatisfações. A verdade da impermanência realmente amplifica nosso desejo de sermos livres. Aspiramos a aproveitar nossas raras circunstâncias antes de perdê-las. Não queremos estar diante de nosso leito de morte enfrentando a impermanência pela primeira vez e lamentando que deveríamos ter nos preparado melhor. Quando nossa percepção da impermanência se estabiliza, podemos começar a diminuir a lacuna existente entre como pensamos que as coisas “deveriam” ser e como elas realmente são.
Vamos supor que nossa prática diária inclua uma meditação sobre a morte. Um dia, chegamos ao aeroporto e nosso voo foi cancelado. Se ficarmos chateados, algo em nossa prática não está funcionando bem. Talvez por focarmos nosso corpo de modo muito rígido e estreito, não percebemos nossa predominante resistência à mudança. Deixamos de perceber como a mente se agarra àquilo que deseja a ponto de não poder aceitar o que realmente está acontecendo. Podemos pensar que estamos trabalhando com a morte e com a aceitação da impermanência, mas não conseguimos permanecer estáveis quando nosso carro pifa ou quando as traças comem nosso suéter favorito.

Trecho do livro "Transformando confusão em clareza" (Clique aqui para comprar)

0 comentários

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Anterior

·

Introdução do livro "Tristeza, amor, abertura"