Novidades da Lúcida Letra

Leitura e a relação com o texto no budismo

Postado por Eduardo Pinheiro (Padma Dorje) em

Leitura e a relação com o texto no budismo

 Como aproveitar melhor os textos budistas? Nossa relação com a palavra escrita mudou muito com o tempo. No início, os registros escritos eram domínio único de elites intelectuais, religiosas e burocráticas. Há, de fato, muita virtude na democratização da letra, e os índices de analfabetismo do mundo nunca foram tão baixos. Por outro lado, quando observamos isso sob a perspectiva budista de treinamento da mente e interdependência, na mesma medida em que a leitura penetra todas as instâncias, ocorre também um “rebaixamento” do texto. Na Índia Clássica cada letra era vista como uma deidade, e os textos profundos eram...

Ler mais →

Trecho da introdução de Educação valente

Postado por Vítor Barreto em

Trecho da introdução de Educação valente

Um trecho da introdução de Educação valente Comportamentos subclínicos Constatei que muitos pais preferem que seu filho tenha um diagnóstico concreto, como ansiedade ou distúrbio de aprendizado, para o qual possa haver um especialista ou um tratamento, a uma avaliação de que a criança simplesmente tem recursos internos frágeis e baixas habilidades de enfrentamento. Alguns chamam isso de “medicalização” dos comportamentos infantis. Embora não seja racional, isso se encaixa no reflexo que nós, pais, temos de colocar a responsabilidade em algo externo aos nossos filhos. Quando uma criança recebe um diagnóstico, alguns pais utilizam esses rótulos até mesmo para confortar...

Ler mais →

Apenas respire - Meditação com crianças

Postado por Vítor Barreto em

Apenas respire - Meditação com crianças

Hoje recebi duas notificações maravilhosas do YouTube. Ambas do canal Lojong, do Luis Oliveira (que também criou o Buda Virtual). São dois vídeos curtos. No primeiro, crianças falam sobre o que elas sentem no corpo quando estão com raiva e de que modo a respiração pode ajudá-las a acalmar. Tem algo de muito emocionante na fala das crianças. Achei muito bonito. No livro Meditação em ação para crianças, Susan Kaiser Greenland narra a mesma experiência: Ao final da festa de aniversário de seis anos do meu filho, eu observava da janela da cozinha as crianças ainda presentes que brincavam no quintal....

Ler mais →

Regozijo, por Dzongsar Khyentse Rinpoche

Postado por Vítor Barreto em

Regozijo, por Dzongsar Khyentse Rinpoche

Regozijo Um método muito eficiente e fácil para acumular mérito é se alegrar com a sorte dos outros, mas, ironicamente, muitos consideram esse método uma verdadeira agonia. Existem três causas principais para nos regozijarmos. A felicidade e as causas da felicidade dos outros. Por exemplo: ao ver uma pessoa bonita, em vez de sentir inveja, regozije-se com a sua beleza; Ao ver alguém fazer algo positivo, alegre-se, em vez de fazer críticas movidas por rancor e inveja; O melhor, todavia, é não ceder a dúvidas sobre a possibilidade da iluminação ou chegar a duvidar da existência do estado búdico. Regozije-se...

Ler mais →

Mingyur Rinpoche, sobre dukkha: "Identificando o problema"

Postado por Vítor Barreto em

Mingyur Rinpoche, sobre dukkha: "Identificando o problema"

À primeira vista, a primeira das Quatro Nobres Verdades pode parecer bastante deprimente. Muitas pessoas, quando ouvem ou leem sobre o assunto, tendem a definir o budismo como excessivamente pessimista. “Esses budistas estão sempre reclamando que a vida é cheia de sofrimento. A única maneira de ser feliz é renunciar ao mundo, ir para uma montanha em algum lugar e meditar todos os dias. Que coisa chata! Eu não estou sofrendo. Minha vida é maravilhosa!”

Ler mais →