Lótus Branco

Lótus Branco

  • R$ 30,00


"O Lótus Branco é como a guru ioga de Guru Rinpoche. É como se esse texto tivesse a capacidade de transmitir para nós o fato de que Guru Rinpoche está vivo. Guru Rinpoche não apenas como uma inteligência, mas como uma possibilidade, algo que podemos utilizar. Isso é simbolizado, para nós, pela Prece de Sete Linhas." 
— 
Lama Padma Samten
 
“A Prece das Sete Linhas invocando Guru Padmasambhava, o iluminado mestre indiano que ajudou a enraizar o budismo nas terras nevadas do Tibete, é recitada por praticamente todas as linhagens e escolas do budismo dos himalaias. O grande erudito e realizado mestre Mipham Rinpoche explica, gradualmente, qual deve ser nosso posicionamento de mente, o cultivo interno ao recitá-la, descrevendo até mesmo os níveis mais avançados de meditação do “Cortar através” (Trekcho) e do “Direto Atravessar” (Togal) da grande tradição Dzogchen nessa instrução de meditação intitulada ‘Lótus Branco’. O comentário de Mipham é uma explanação de como praticar a sadhana de meditação que ele próprio escreveu, chamada “Chuva de Bençãos: Uma Guru Yoga de Padmasambhava”, que aponta o caminho de realização mais rápido no budismo vajrayana, fundado na familiarização e união com a mente do mestre, o reconhecimento da natureza última de Guru Padmasambhava como a nossa verdadeira face primordial. Na Linhagem Drukpa, o grande siddha Shakya Shri adaptou a meditação “Chuva de Bençãos” para ser pratica em nossa tradição na qual esse comentário se torna valioso também para todos os meditantes da grande tradição dos yôguis Dragões.”
Lama Jigme Lhawang

O comentário traduzido nestas páginas é incomum e raro. Mas, se o comentário é uma raridade, seu tema, a invocação em sete linhas a Guru Padmasambhava, é uma das preces mais conhecidas no mundo do budismo tibetano.
O significado geral da Prece de 7 Linhas talvez seja melhor entendido em relação a prática chamada guru yoga, ou “união com a natureza do guru.” O propósito de guru yoga é purificar e aprofundar a relação do discípulo com seu/sua professor(a). É introduzida como uma das práticas preliminares e permanece como crucial - de fato sua importância aumenta - à medida que se progride para os níveis mais avançados do caminho tântrico. O cultivo da devoção pelo(a) guru e a união da mente com a mente iluminada é, nas palavras de Dilgo Khyentse Rinpoche, “a mais vital e necessária de todas as práticas e é, em si mesma, a forma mais segura e rápida de alcançar a meta da iluminação.”
No que diz respeito a origem deste comentário, Mipham se refere no colofão a um evento que disparou o surgimento abrupto em sua mente do significado oculto da prece. Interessante notar que a linguagem que Mipham emprega sugere que o próprio comentário não é uma composição ordinária, mas o ensinamento de um tesouro, especificamente um “tesouro da mente”, ou gongter.
  • Formato: 14x21
  • Páginas: 144
  • ISBN: 978-85-66864-08-3
  • Tradutor: Marcelo Nicolodi