A salvação pelo chocolate

A salvação pelo chocolate

A salvação pelo chocolate

(Trecho do livro "Quando o chocolate acaba")

Nós amamos chocolate. Talvez tanto que, em algum nível, possamos afirmar: “Enquanto houver chocolate, eu serei feliz”. Esse é o poder do apego em ação. Com base nesse apego, criamos uma filosofia baseada em chocolate e organizamos a nossa vida priorizando o chocolate. Porém, algumas vezes não conseguimos pegar o chocolate com as mãos. E quando o chocolate desaparece, ficamos nervosos, aborrecidos: “Ah, não! Agora fiquei triste!” Mas é claro que não é a ausência de chocolate que nos torna infelizes; são nossas ideias fixas, nossa incompreensão sobre a natureza do chocolate.

O chocolate, como todos os nossos prazeres e todos os nossos problemas, é impermanente — o chocolate vem, o chocolate vai, o chocolate desaparece. É natural. Quando você puder entender isso, sua relação com o chocolate poderá mudar e, quando aceitar esse fato com grande facilidade, você não terá absolutamente nenhum medo de nada. Em última análise, não se pode confiar em chocolate. O chocolate não está sempre com você: quando você o deseja, não está lá; quando você não o deseja, o chocolate aparece bem à sua frente. Todos os prazeres transitórios são assim — e se a sua busca por felicidade faz com que você se apoie emocionalmente no mundo dos sentidos, haverá muito sofrimento — porque você não tem domínio sobre o mundo dos sentidos nem controle sobre a impermanência.

O chocolate vem, o chocolate vai, o chocolate desaparece.

Mas, mantenha a confiança! Há outro tipo de felicidade à sua espera, uma profunda alegria, permanente, de uma experiência silenciosa, uma alegria que vem de sua própria mente. Esse tipo de felicidade estará sempre com você, sempre disponível. Sempre que você precisar, estará presente. E você pode descobri-la estudando a sua própria mente. Observar e investigar a sua mente é muito simples, muito simples. Com a prática, onde quer que você esteja, a qualquer momento, será possível experimentar essa felicidade.

E, afinal, todos os seres querem ser felizes. O desejo por felicidade impulsiona grande parte do mundo. A motivação subjacente é encontrar a felicidade, seja na fabricação do menor pedaço de doce ou na fabricação da espaçonave mais sofisticada. Por baixo de todo o curso da história humana está a busca constante pela felicidade ou, em certo sentido, a busca de mais e melhor chocolate.

É claro que todos sabemos que é impossível encontrar felicidade e satisfação duradouras por meio do chocolate. Sabemos onde encontrar chocolate — e a paz profunda e duradoura?

Em todo o material a seguir, espero fornecer as perspectivas e as ferramentas — a sabedoria e o método — para ajudar você a entender a raiz do sofrimento e a encontrar uma felicidade que seja verdadeiramente indestrutível, disponível em todos os momentos, lugares e circunstâncias — até mesmo quando o chocolate acabar.

Postagens relacionadas

0 comentários

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Anterior

·

Domando a mente: Quem é o verdadeiro inimigo?

Próximo

·

Introdução do livro "A cura através da forma, da energia e da luz"